Você sabe como produzir conteúdo para as mídias sociais?




Seja para impulsionar produtos ou serviços que já estão há algum tempo no mercado ou para uma empresa que nasceu recentemente, tudo gira em torno da mesma coisa: divulgação.

Ao longo dos anos, a internet se tornou cada vez mais presente na vida de seus usuários, servindo para algo além da distração, como aproximar pessoas e até mesmo fazer reuniões de trabalho, afinal, acabamos de passar por uma grande pandemia e a adaptação foi mais do que necessária.


E foi com esse momento que muitas pessoas encontraram uma forma de se ocupar, fazer uma renda extra ou até mesmo viver de algum hobby. As redes sociais se transformaram em um grande instrumento de venda.


Diferente do que muitos pensam, produzir conteúdo para redes sociais não é simplesmente postar uma foto e pensar “OK, já fiz o que tinha que fazer. Agora só volto a postar na semana que vem!”. Embora não seja tão complicado, ainda exige uma série de coisas, como pesquisa, entendimento do público, definição de nicho, entre outras coisas. Afinal, ao produzir um conteúdo, você também estará vendendo a sua marca ou empresa, independentemente de que ramo ela seja.


Produzir conteúdo é manter seu nome no mercado, mostrar que está presente e acrescentar algo para seus clientes e consumidores, ou seja: não é apenas vender, mas criar uma conexão. Inclusive, a humanização das marcas é algo que vem crescendo cada vez mais e é algo a se atentar!


As pessoas não se interessam muito por uma venda direta, mas sim por coisas com que se identificar. Seja uma piada, uma frase muito ouvida ou dita, uma situação, um meme do momento… Por isso é tão importante produzir conteúdo de qualidade para qualquer que seja sua rede social.


Você sabe como criar conteúdo de forma que converse com seu público? Nós vamos te ajudar, continue lendo!


Defina seu nicho

A primeira coisa que você precisa definir, é o nicho que quer fazer parte. Sendo uma empresa ou marca, fica mais fácil, porque teoricamente você já sabe. Mas se é alguém que quer começar a criar conteúdo para poder trabalhar com essas marcas, por exemplo, precisa decidir sobre o que quer falar.


Roupas, dicas, comida, produtos de beleza, livros, séries, entretenimento em geral, decoração… Existe uma infinidade de assuntos sobre os quais você pode falar. E se ainda não sabe muito bem o que quer fazer, a ideia é focar em algo que goste de aprender e falar sobre.


As pessoas não sabem tudo sobre um assunto, mesmo que passe a vida estudando sobre ele, sempre vai existir algo a se aprender. Criar conteúdo também é pesquisa, é adquirir conhecimento para repassá-lo, então, é importante que você estude e conheça mais sobre o que vai vender para seus seguidores.


É por isso que deve ser realmente um assunto que seja do seu interesse, para que não te canse ou gere tédio em algum momento e se torne um conteúdo muito robótico!



Defina seu público-alvo

Após definir seu nicho, você precisa conhecer quem vai receber a sua mensagem. E é nesse momento que vão surgir as pesquisas sobre o público-alvo das suas redes sociais. E elas serão muito importantes lá na frente na hora de vender um serviço, produto ou uma ideia.


O público-alvo é a pessoa que você quer atingir com o seu produto. Definir quem são, te ajuda a saber como conversar com eles. Por exemplo, uma loja de roupa jovem precisa ter uma linguagem diferente do que uma que tem como foco um público de terceira idade.


Dessa forma, definir seu público-alvo abre portas para você produzir conteúdo de forma correta para suas redes sociais. O sucesso ou fracasso da sua estratégia de comunicação vai depender do quanto você conhece para quem está fazendo.


Aliás, não conhecer o seu público pode fazer com que você crie um conteúdo genérico, não atingindo ninguém, no final de tudo. É o famoso ditado: quem muito quer, nada tem!


Como dito antes, hoje em dia as marcas humanizadas são muito valorizadas, pois os clientes querem saber que estão conversando com pessoas que realmente estão lendo suas mensagens.


Para criar um público-alvo, você precisa considerar algumas coisas, como: sexo, idade, formação, classe social, poder aquisitivo, hábitos e localização. Com isso mapeado, temos a primeira parte da produção de conteúdo.


Estabeleça seus objetivos nas redes sociais

O que você quer fazer através das suas redes? Se aproximar do cliente? Vender? Entender seu público-alvo? Tudo isso de uma vez? E, claro, para qual rede você quer criar conteúdo: Facebook, Instagram, Twitter, LinkedIn, TikTok….


Definir seus objetivos em cada uma dessas redes ou em cada uma que você pretende utilizar, vai te ajudar a criar um norte em suas decisões. O público do Instagram, não necessariamente faz parte do público do Facebook, que pode ser ou não ser usuário do LinkedIn, e por aí vai.


Em suma: cada rede social tem um público distinto, até mesmo quando uma pessoa acessa várias dessas, ela está em busca de algo diferente em cada uma.


Dessa forma, você precisa criar um conteúdo acessível para cada uma dessas plataformas e que converse com cada público que deseja trabalhar, seja pela linguagem, quanto pela parte do que eles consomem de conteúdo. Parece difícil, mas não é! Ao estabelecer o público-alvo e o nicho, isso fica bem mais fácil.


Se coloque no lugar do seu público-alvo

Se você fosse consumir seu próprio conteúdo, o que gostaria que ele falasse? Se colocar no lugar da sua audiência é uma forma de produzir conteúdo de forma mais atraente e que vai gerar maior engajamento das pessoas que te seguem.

Por exemplo, se você tem uma construtora, vai criar conteúdos relacionados à casas, apartamentos, algumas dicas de decoração, de localização, tendências do mercado, entre outras coisas. Isso vai ajudar a manter as pessoas seguindo mesmo depois de terem terminado sua obra.


Siga pessoas do mesmo segmento que o seu

Se inspirar não é copiar! Seguir pessoas que fazem parte do mesmo segmento que o seu, pode fazer com que tenha ideias para outros tipos de conteúdo, que talvez não conseguisse pensar sozinho. É importante ter contato com a concorrência. Sem contar, que é outra forma de conhecer mais do seu público-alvo.


Muitas vezes, algo pode não ter dado muito certo para eles, e já é um aviso para a sua marca fazer diferente, ou talvez, o que não deu certo para o outro, pode ser a cartada certeira para o seu negócio!


Seguir pessoas que fazem parte do mesmo segmento que o seu, vai gerar ensinamentos, principalmente se você estiver começando agora.


Ferramentas para criação de conteúdo

Hoje em dia, existem inúmeras ferramentas que te ajudam na hora de criar conteúdo. Sejam as próprias redes sociais, como o Pinterest, páginas de análise, os Insights do Instagram e Facebook, e o Google Analytics.


Eles auxiliam na hora de entender quais publicações foram bem ou quais foram mal, dando uma compreensão ainda maior do seu público, da hora em que postar.


Não é apenas o público que vai decidir se um conteúdo é bom ou não, existem horários em que seus seguidores estão online ou offline, e a entrega dele pode ser maior ou menor. Dessa forma, não dispense nunca a ajuda destes programas, mesmo que seja importante não focar apenas nisso.


Invista em formatos diferentes

Assim como a internet e o tempo nas redes sociais mudaram, a forma de consumir conteúdo também, logo, a produção precisa se adaptar ao gosto desses consumidores. Por exemplo, no Instagram existe uma série de formatos diferentes: reels, post, stories, lives. Você pode postar uma foto, um vídeo que fique no feed, ou então um que dure apenas 24 horas.


E a diversificação desses formatos é um diferencial, porque não vai cansar as pessoas que te seguem. Se elas virem apenas uma coisa no seu perfil, logo vão procurar contas mais interessantes para acompanhar e a sua empresa acabará sendo deixada de lado.


É essencial que seu público-alvo não se sinta entediado, dessa forma, ele não vai deixar de engajar o que quer que você poste, seja um vídeo, foto, etc. Rede social é, em sua principal forma, entretenimento, então faça isso!


Produza um conteúdo relevante

Qualquer que seja o tema do seu conteúdo, ele deve e precisa fazer com que a pessoa pare para ler e sinta que, após isso, tem algo sobre o que falar. Que algo foi acrescentado em seu dia-a-dia. Não foque apenas em vender seu produto, conteúdos relevantes vão gerar autoridade e sua audiência vai reconhecer isso.


Se você vende roupas, fale sim sobre promoções e preços, mas também tenha em mente que um story com inspiração de look do dia, um post sobre a roupa que alguma celebridade usou, também fazem parte do seu segmento!

As redes sociais são vistas como entretenimento, as pessoas não entram lá somente com o objetivo de comprar alguma coisa, porém, podem ser levadas a fazer isso caso se deparem com uma boa divulgação.


Planeje os elementos da sua postagem

O primeiro passo para prender uma pessoa no seu post é o título, por isso, ele precisa ser chamativo, curto e fácil de ser lido. É o primeiro contato da audiência com o seu conteúdo, e as primeiras impressões são importantes, certo? Geralmente são elas que ficam, que trazem as pessoas para a sua página.

Outra coisa essencial é a qualidade nas postagens, seja nas imagens ou nos posts com artes. Se a qualidade não for boa, pode ter certeza que os seguidores vão passar direto. Produzir algo bom, indica cuidado e atenção, logo, humaniza a sua marca.

Mais um ponto de atenção são as legendas. Não é difícil falar sobre um conteúdo, mas sim, saber exatamente como passá-lo para quem te segue. Lá na definição do seu público-alvo, você também aprende sobre a linguagem dele e sobre como conversar com a sua audiência.

Então, agora você já sabe qual tom usar e o tipo de linguagem (formal ou informal). E sabendo para qual rede social está escrevendo, também é possível determinar o tamanho desse texto das legendas. Por exemplo, o LinkedIn é uma plataforma que pede um texto um pouco mais sério e maior, já o Instagram tem textos mais informais e curtos ou que complementam a imagem postada.

O importante é saber como colocar as informações importantes dentro de cada plataforma. Tenha um bom texto — cuidado com os erros de português, eles podem te fazer perder a autoridade sobre o assunto — combinado com o título e as chamadas para ação, que são um convite para o usuário realizar algo depois que terminou de ler, seja enviar uma mensagem para saber mais ou até mesmo um “Compartilhe esse post com alguém que precisa saber dessa informação”.


A importância de humanizar a marca

Uma marca humanizada é uma marca que cria uma conexão real com os clientes, fornecedores e colaboradores, não apenas uma relação de compra e venda.

Uma postagem engraçada de algo que tenha viralizado, por exemplo, vai fazer com que a pessoa se identifique, já que o assunto está sendo muito falado no momento. Busque aplicar coisas atuais em suas postagens, trazendo para os assuntos que você aborda em sua conta.


Tenha uma identidade

A identidade vai fazer com que se lembrem de você! Seja um elemento, o tom de linguagem, a forma de iniciar ou encerrar um post, o padrão fará as pessoas ligarem isso a você ou sua marca.


A maneira como você cumprimenta, responde dúvidas e até mesmo escreve, ajuda a compor sua identidade, junto com a parte visual das suas postagens, independentemente da plataforma para a qual está postando.


Produzir conteúdo para redes sociais é essencial para a comunicação das marcas e empresas com o público. Seja pelo fato de humanizá-la, como pela facilidade em levar uma mensagem. Uma rede social é a vitrine do que você quer vender, sendo um produto ou serviço, como também a marca em si.


Por isso, é tão importante que não seja visto como um bicho de sete cabeças. É normal sentir dificuldade de criar conteúdo, principalmente se está começando agora. Nem sempre as ideias virão com facilidade, e é por esse motivo que existem tantas outras plataformas e textos para facilitarem a vida de quem produz esses conteúdos.

Leve em consideração a quantidade de benefícios que um bom gerenciamento de redes sociais e um conteúdo de qualidade podem trazer para sua empresa.